Escalar a cultura de inovação: qual o caminho para tornar isso possível?

  • by
escalar inovação

Kickbox + mentoria remota + formação de multiplicadores podem ser caminhos para alcançar o impossível

É natural ter ideias, pensar em formas mais rápidas e eficientes de realizar uma tarefa ou em soluções para os mais diversos problemas da vida, seja ela pessoal ou profissional. Mas, na prática, poucas delas saem do papel, poucas são realmente executadas. Isso porque parecem ousadas, difíceis demais ou, talvez, pelo desafio de uma gestão que passa por muitas burocracias e processos complexos antes de ser implementada.

Independentemente do motivo, a questão é que essas ideias podem ser o primeiro passo para a inovação, mesmo que pareçam absurdas ou muito distantes do core atual da organização no início. Afinal, um dos princípios desse conceito é exatamente pensar fora da caixa, buscar soluções diferentes para problemas cotidianos. E, em um mundo em constante mudança, inovar não é um luxo, mas uma necessidade.

Então, como colocar isso em prática? Como potencializar e escalar a cultura de inovação nas empresas? A união entre Kickbox, mentoria remota e formação continuada pode ser a solução!

Escalar a cultura de inovação: o que é e como funciona

Inovação é, basicamente, criar algo novo. Mas isso não diz tudo que esse conceito pode conter. Afinal, não basta ter uma ideia, é preciso que ela seja uma solução. Inovar é, também, criar uma coisa diferente para o contexto da organização, que solucione um problema real, que seja uma necessidade. 

Dentro de uma empresa, a inovação não pode ser uma imposição, algo que vem de fora. Pelo contrário! Ela precisa vir de dentro, fazer parte da cultura, começar como algo capilar, em uma área e, aos poucos, deve ser disseminada em toda a empresa por meio de projetos que estão vinculados à estratégia.

Assim é possível escalar a inovação mas, mais do que isso, escalar toda uma cultura de inovação dentro da empresa. Ou seja, além de aumentar o volume de soluções geradas, essas práticas são o que permite o enraizamento da cultura de inovação, incentivam o intraempreendedorismo na empresa por levarem as práticas de inovação à todos os membros do time. 

Vale destacar que a inovação nem sempre é orgânica — na verdade, raramente ela acontece de forma natural. A geração de ideias é, sim, algo que acontece, mas passar desse momento para a criação de soluções exige processo. Caso contrário, a empresa corre o risco de perder as ideias que, muitas vezes, nem vão para o papel.

Kickbox + mentoria remota + formação

Mas, como escalar a cultura de inovação? Como transformar isso em um processo? Nós, da WaM, usamos uma combinação de três elementos: o Kickbox, a mentoria remota e a formação de multiplicadores. Veja como isso funciona na prática!

Kickbox

Quando se fala em cultura de inovação dentro de uma empresa, há alguns desafios que precisam ser enfrentados. Um deles é o estímulo à essa prática, o ques está muito ligado à um outro desafio: como dar suporte para que os colaboradores inovem, testem suas ideias? Isso é mais difícil ainda quando há um budget finito, enxuto, para esse incentivo. 

A Adobe veio com uma solução: a Kickbox. Ela é, literalmente, uma caixa, com tudo que alguém precisa para começar a desenvolver uma ideia.

E quando se fala em tudo, é tudo mesmo! Na Kickbox você encontra conceitos importantes para começar a gerar ideias, exercícios, papel, caneta, post-it e cronômetro. É possível colocar, até mesmo, cartões com crédito para cafés e um cartão pré-pago com os recursos necessários para começar.

Um diferencial da Kickbox é que ela não é um processo padronizado. Afinal, na hora de escalar a cultura de inovação na empresa, é importante que isso faça parte do contexto da organização, da sua estrutura. É por isso que nós, da WaM, iniciamos o processo com uma conversa com os líderes de forma a entender como essa ferramenta pode ser inserida e quais são as melhores formas de promover a entrada dos colaboradores no programa. 

É a partir dos dados coletados nesse momento, da análise da organização, que a gente desenha a Kickbox contendo os recursos necessários e customizados para cada contexto. Dessa forma, quando o profissional quer inovar, tem interesse no assunto ou uma ideia nova, ele pode entrar no processo, pegar a caixa e seguir os passos propostos. 

O que acontece com a empresa que usa a Kickbox? Ao invés de investir muitos recursos em grandes projetos de inovação, criados por poucos colaboradores, ela é capaz de investir pouco em muito projetos, que podem ser desenvolvidos por qualquer pessoa dentro da empresa. 

Isso elimina o problema financeiro na hora de escalar a inovação, mas também elimina a burocracia. Nela, o colaborador tem a oportunidade de inovar a qualquer momento, sem bloqueios para o processo, o que favorece o intraempreendedorismo. Ela fornece o manual, o passo a passo para gerar e testar uma ideia, validando-a junto ao líder. Além disso, é uma open source, que pode ser adaptada por qualquer um para a realidade da empresa, o que a torna mais conectada ao contexto, processos e cultura da organização. 

Mentoria remota

A Kickbox é um recurso muito valioso para inovar, mas pode não ser a solução completa. Afinal, nem todos os colaboradores possuem formação e conhecimento técnico para isso. Também surgem dúvidas ao longo do processo e o profissional pode se sentir travado, sem saber com quem falar, com quem contar nesse momento.

E aí entra a mentoria remota como parte da solução. Nós fornecemos mentoria e treinamentos para os colaboradores da empresa, de forma a ensiná-los as melhores metodologias e práticas para inovar.

Portanto, após montar a Kickbox e definir a forma de integrá-la aos processos da empresa, iniciamos o programa. Esse início pode ser marcado por uma reunião, uma live ou, até mesmo, uma imersão de Design Thinking. Ou seja, é o momento de permitir que a equipe tenha contato com os primeiros conceitos para solucionar problemas usando a criatividade.

Além disso, especialistas em inovação disponibilizam slots de horário semanais para acompanhar o processo de inovação, a utilização da Kickbox. Eles acompanham o quanto o profissional já foi capaz de desenvolver nos últimos dias, as principais dificuldades e obstáculos, ajudando-o a seguir com a ideia da melhor forma possível.

O que acontece aqui é que o profissional, com acesso à Kickbox e à mentoria, é capaz de inovar mais e com mais qualidade. Ele tem os recursos necessários para isso, a empresa consegue incubar mais projetos em seu interior e os colaboradores ainda são formados para a inovação, aprendem como fazer isso, como colocar as ideias em prática.

Formação de multiplicadores

Agora imagine que os especialistas em inovação sejam membros da sua própria empresa, que eles sejam outros colaboradores que ajudam os colegas a inovar, a colocar a Kickbox em prática. Pois essa é a ideia desse último passo: a formação de multiplicadores.

Portanto, é possível formar embaixadores da inovação dentro da empresa, pessoas do próprio time que são capazes de dar a mentoria para os colegas. Isso é feito pela identificação de profissionais que já possuem algum conhecimento sobre os conceitos necessários. Elas passa por uma capacitação para que aprendam ainda mais, se desenvolvendo de forma a dar suporte para as pessoas ao redor.

Os efeitos da solução

Com a combinação entre esses processos, o que você tem na empresa é uma ferramenta para escalar a cultura de inovação. A Kickbox atua como uma ferramenta prática para inovar, integrada aos processos da empresa. Por outro lado, os treinamentos e mentoria remota servem como suporte para que os colaboradores tenham conhecimentos e suporte ao longo de todo o processo. Por fim, você ainda é capaz de criar embaixadores internos da inovação, por meio de formação de multiplicadores. 

A inovação passa, então, a ser um processo que ocorre na empresa, de dentro para dentro. Além disso, ela é escalada, mais ideias são geradas na organização.

Por fim, vale lembrar que isso tem efeitos que chegam até os seus clientes. Afinal, dessas ideias pode surgir um novo produto no mercado, uma nova forma de se relacionar com os clientes, uma solução importante para o negócio. Você ainda é capaz de incentivar a cultura de inovação na empresa.

Inovar é uma necessidade, principalmente em um mundo em constante mudança, que exige que a sua empresa se adapte constantemente à novas realidades. Escalar esse processo — e lembrando, a inovação é um processo, e não algo que ocorre naturalmente — é essencial para que a empresa crie uma cultura de inovação. Então, que tal começar, agora mesmo, a unir a Kickbox com a mentoria remota e a formação para alcançar o impossível? 

Aproveite e entre em contato com a gente para descobrir como podemos ser parceiros nesse processo!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *