Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Inovação e diversidade dentro das equipes.

No último dia 28 de junho comemorou-se o Orgulho LGBTQIA+ pelo mundo. O movimento que ao longo dos anos luta pelo rompimento de padrões impostos, nos faz pensar sobre como é a diversidade e inclusão dentro do mercado de inovação?

Ser uma empresa “lgbtqia+friendly”está em alta nas redes sociais, mas como as empresas adotam práticas inclusivas? Uma das premissas da inovação está na diversidade e acessibilidade, mas será que de fato vivemos está realidade?

Cenário brasileiro

Em um artigo, Clara Cerioni aborda o porquê de empresas que contratam LGBTs serem mais inovadoras. Uma das reflexões é que ao trazer suas experiencias para a empresa, o profissional aborda problemáticas de um outro angulo e traz soluções criativas.

Se a inovação é feita por e para pessoas, portanto é cultural. Esse conjunto de práticas e valores compartilhados favorecem atitudes inovadoras por parte de pessoas e organizações. Portanto um ambiente que promove igualdade tende a criar maiores oportunidades para a inovação e criatividade, e um dos resultados apontado é o aumento em números de patentes (P&D).

Por outro lado há diversos relatos da dura realidade enfrentada, como o de Luiz De França co-founder da GOFriendly em entrevista sobre o mercado de inovação: “Eu nunca me senti à vontade nos eventos para startups, com raras exceções. Eu percebia que havia certo preconceito e total desconhecimento do “mercado.”

Exemplos de inovação, diversidade e inclusão na prática

Há diversas empresas já conhecidas por suas políticas inclusivas como a Starbucks. Entretanto há exemplos dentro do ecossistema menos conhecidos pelo grande público.

GOFriendly é uma startup colaborativa de celebração e promoção da diversidade e inclusão nos negócios. Em um primeiro passo se faz a curadoria, onde é selecionado estabelecimentos que tenham potencial e interesse de ser LGBT-friendly por meio de indicações da comunidade LGBT+. Seguido da sensibilização, onde se qualifica e sensibiliza o estabelecimento por meio de um workshop dinâmico. E por fim, há uma certificação de que o lugar está comprometido em ser um ambiente sem preconceitos e de respeito à diversidade.

A TODXS é uma startup sem fim lucrativos que atua através de projetos de tecnologia e inovação com a missão de empoderar a comunidade LGBTI+ e fazer do Brasil um país inclusivo, sem discriminação. Um desses projetos é o TODXS App, aplicativo que reúne leis voltadas e que recebe denúncias de caso sobre LGBTIfobia.

Além do aplicativo, há outros projetos como o Conecta, dia de palestras e conexão com pessoas LGBTI+; outra iniciativa é o Embaixadores, voltado para a capacitação de jovens que buscam transformar a realidade de suas comunidades.

Uma outra iniciativa que encontra-se no site Angel.co é a Gay Homestays. Uma plataforna que fornece experiências de viagens conectando viajantes e hosts LGBT que têm um quarto ou apartamento de reposição para alugar.

A Startup enxergou oportunidade ao analisar o mercado, onde o principal líder no setor de viagens colaborativas é o Airbnb. Os gays têm mais renda disponível e viajam mais do que seus colegas heterossexuais. Consequentemente, o mercado de viagens pode ser grande e lucrativo. Estima-se que valha cerca de US $ 64 bilhões nos EUA, US $ 68 bilhões na Europa e US $ 23 bilhões no Brasil.

Está esperando o que para levar mais inclusão e diversidade para o mercado de inovação? Vamos nessa juntxs.